sábado, 12 de janeiro de 2013

Pergunta



Mente minha casa
meu pássaro
em que céus habitarei
sem sua ávida
imaginação

Que nuvem servirá
 de trampolim
para meu pequeno
corpo mergulhar
nas incertezas do vento

Como planarei
entre a razão e a emoção
de ser infinito
nesse curto espaço de tempo


Mente minha casa
meu pássaro
como desmentirei
a invenção de ser
sem tuas asas

Como me farei sem ti
meu pássaro

Como poderei sonhAR
se me  faltar o ar entre as plumas


sem sua bela voz fina
mente meu pássaro
Como hei de a vida cantar?


Fassura

Um comentário:

  1. Monte seu pássaro com as plumas que deixei
    pois é vital sonhar,
    mesmo o sonho precisa respirar
    para além das fronteiras que nossa vista
    cansada da amnésia da rotina
    é capaz de alcançar...

    Por isso, monte e desmonte suas asas
    com o fiapo de voz que eu tiver
    deixado cair..
    pois somente assim serei capaz de te ouvir
    e voltar, um dia.

    ResponderExcluir